23 agosto 2017

Como construir cidades democráticas em um ambiente de destruição de direitos?


Segunda edição do ciclo de debates Conversas Cidadãs teve como tema “O espaço público: produção da cidade em processos participativos”. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)


Por Marco Weissheimer, no Sul21*
Como estimular a participação para discutir a produção de cidades democráticas e inclusivas em um contexto de retirada de direitos, atropelos constitucionais e crescente violência do Estado contra os setores mais fragilizados da população? Esse foi um dos desafios centrais enfrentados pela segunda edição do ciclo de debates Conversas Cidadãs, promovido pelo Instituto Goethe de Porto Alegre, em parceria com o Sul21 e com a Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS), na noite desta terça-feira (22). O encontro, com o tema central “O espaço público: produção da cidade em processos participativos”, teve como debatedores Claudia Favaro, arquiteta, urbanista e militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Milton Cruz, doutor em Sociologia pela UFRGS e pesquisador do Observatório das Metrópoles, e o advogado argentino Hector Poggiese, assessor de políticas governamentais de desenvolvimento urbano em projetos na Argentina e no Brasil.
Mediado por Márcio D’Ávila, doutor em arquitetura e urbanismo pela Universidade de Kassel e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC-RS, o debate expôs alguns dos dilemas e desafios que cercam o desafio de construir cidades participativas e democráticas em um contexto político que aponta para a direção oposta. Milton Cruz lembrou a experiência de 15 anos do Orçamento Participativo em Porto Alegre, com seus limites e potencialidades. “O OP foi uma experiência muito instigante naquele período pós-Constituição de 1988, tornando-se um exemplo, nos anos seguintes, para mais de mil cidades no Brasil e no mundo. Foi um instrumento que acabou levando para bairros populares investimentos que, historicamente, não eram destinados para essas áreas”. (...)
CLIQUE AQUI para ler na íntegra.

22 agosto 2017

DEPUTADO FEDERAL MARCO MAIA (PT/RS) ESTEVE VISITANDO SANTIAGO E REGIÃO



*Da Redação

Conforme havia sido anunciado pelo Blog, o Deputado Federal Marco Maia (PT/RS), na tarde/noite da última sexta-feira, 18/08, esteve realizando importantes agendas em Santiago e Região. O deputado federal petista (ex-Presidente da Câmara dos Deputados, um dos mais influentes congressistas segundo pesquisas realizadas pelo DIAP e FSB, vide matéria aqui) esteve participando de importante Plenária na Câmara Municipal de Vereadores de Santiago com dirigentes do PT, militantes petistas, simpatizantes e sindicalistas convidados. A mesa dos trabalhos foi constituída pela Presidenta do PT/Santiago, Advogada e professora Iara Castiel, pelo Secretário de Comunicação do PT local e Assessor Parlamentar, Advogado Júlio Garcia e pelo Deputado Marco Maia (fotos abaixo). 

Durante sua intervenção o deputado federal petista discorreu sobre temas relativos ao seu mandato, sobre a difícil conjuntura vivenciada no país (Estado Democrático de Direito ameaçado, recessão, desemprego, privatizações...) e, em particular, a luta contra as 'reformas' antipovo que estão sendo realizadas pelo governo golpista de Michel Temer, assim como sobre a necessidade de ser intensificada a luta pela saída dos golpistas e por Eleições Diretas Já.

À noite o deputado e sua assessoria deslocaram-se para o município de Itacurubi, onde participaram de uma concorrida Reunião/Jantar no CTG, organizada pela direção Municipal do PT, que teve a presença de mais de 150 militantes e simpatizantes. Após os discursos do Prefeito José 'Grosso' Rubens e do Deputado Marco Maia os presentes confraternizaram, tendo sido servido um excelente 'jantar campeiro', bastante elogiado por todos(as).

VÁRIOS MUNICÍPIOS FORAM VISITADOS 

Essa foi, sem dúvida, uma longa e produtiva agenda que iniciou na manhã de sexta, 18,  pelo município de São Pedro do Sul; no início da tarde,  o deputado esteve em São Vicente do Sul e, após, em Santiago e Itacurubi. Após a Reunião/Jantar no Itacurubi, o Deputado Marco Maia retornou para Santiago onde pernoitou. 

No sábado pela manhã, após conceder entrevistas à imprensa local,Marco Maia seguiu para os municípios de São Sepé, Caçapava e Santa Maria onde, sábado pela tarde,  concluiu a agenda e deslocou-se para Canoas, onde reside. Na manhã desta segunda-feira o Deputado Marco Maia viajou para Brasília.

CLIQUE AQUI para ver as fotos dos importantes eventos com o Deputado Marco Maia em Santiago e no Itacurubi (via Blog 'Boqueirão Online')

Vem aí as bombas de Funaro?


Aquele site de extrema-direita – do qual não se deve dizer o nome – que vive em promiscuidade com a Procuradoria Geral da República, diz que se pingou um ponto final no acordo de delação premiada com o doleiro Lúcio Funaro. Há poucos minutos, O Globo confirmou a informação, sem mais detalhes.
Na informação vazada, não se dá detalhes sobre em que e como se deu o esquema de corrupção do PMDB, mas de quem será atingido, todos velhos conhecidos: Geddel Vieira Lima, Henrique Alves, Eduardo Cunha e Moreira Franco, definido por eles como “primeiro-ministro” de Michel Temer.
Se há algo mais direto contra Michel Temer do que a entrega de dinheiro no escritório de seu ex-assessor José Yunes, em São Paulo, não é dito.
Nem poderia ser.
Afinal, seria o “bambu de prata” para as flechas de Janot.
(Por Fernando Brito no Tijolaço)

OVOS ...




*Charge do Kayser

21 agosto 2017

Chuuupa, PiG! Lula bomba nas redes - Caravana de Lula no Nordeste atingiu quase 13 milhões de internautas (PHA)

Cruz.jpg
No sábado 19/VIII, Lula foi o patrono da formatura de uma turma na Unilab (Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira) em Cruz das Almas-BA (Créditos: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
O ex-presidente Lula se “assenhorou” das redes sociais, segundo um relatório divulgado nesta segunda-feira (21) pela senadora e presidenta nacional do PT Gleisi Hoffmann.
De acordo com a dirigente, somente neste domingo (20), a rede petista atingiu 12.982.109 usuários brutos totais, com 2.113.083 visualizações nas páginas analisadas; o engajamento foi de 2.797.065.
Abaixo, leia a íntegra do relatório:

#LulaPeloBrasil – 20/08

Monitoramento das redes em 20/08 Lula pelo Brasil

– SP rede petista atingiu, no total, 12.982.109 usuários brutos, com 2.113.083 visualizações nas páginas analisadas. O engajamento foi de 2.797.065. – As páginas da Mídia independente no Facebook [Brasil de Fato, Ninja e Jornalistas Livres] somaram 35 publicações sobre o #LulaPeloBrasil durante o dia, com um total de 245.738 visualizações e com um alcance de 819.126 usuários únicos. O engajamento total foi de 71.382. Destacam-se, aqui, as coberturas de Brasil de Fato e Jornalistas Livres.

– O volume de menções à Lula, #LulaPeloBrasil e #LulaEmSergipe no dia 20/08 registrou um pico de ocorrências entre às 18/20 horas, horário do evento em Estância-SE. O dia 20/08 registrou, ainda, um melhor desempenho de ocorrências se comparado ao dia 19/08.

– Entre as hashtags mais utilizadas no período destacam-se: #LulaPeloBrasil, #LulaEmSergipe, #LulaPelaBahia, #LulaNaEstrada e #Lula. Ataques ao #PIG fizeram a hashtag ser a 6ª mais utilizada durante o período. Entre as hashtags negativas, #LulaDiretoPraPrisão aparece apenas como a 14ª mais utilizada nas redes.

– O momento mais carismático do dia envolveu a Juventude Petista na Bahia e o presidente Lula. Em uma “sarrada” com os jovens, o presidente conseguiu atingiu mais de seis milhões de usuários únicos apenas em sua página oficial. A imagem foi extremamente compartilhada.

– Em outro momento extremamente emotivo do dia, uma senhora afirma dar “beijo de mãe” em Lula. O vídeo foi extremamente compartilhado com um sentimento de compaixão bastante positivo. Humanizar Lula e mostrar o carinho das pessoas com ele gera uma “quebra de barreiras” e “êxtase” em pessoas que apoiam o presidente e até mesmo em pessoas mais receosas em declarar apoio.

– Os ataques à Caravana continuam tentando pregar a pecha de “fracassado”, mas sem sucesso. Durante o final de semana conteúdos foram “requentados” por meio de blogs de direita/reacionários que replicavam matérias sempre pautadas pelo mesmo conteúdo – em sua maioria blogueiros ou colunistas da Jovem Pan – mas com uma “roupagem diferente”.

– A imagem da “sarrada” foi a mais compartilhada durante o dia. Destacam-se ainda imagens das ruas de Estância-SE durante ato com Lula e cards produzidos a partir das principais falas do presidente durante o ato. Mais uma vez, imagens que envolvem multidões ou carinho dos populares – em sua maioria crianças ou idosos – tem ótima repercussão para o presidente.

– É importante que outras páginas e entidades se envolvam, mesmo que indiretamente, com as transmissões ao vivo. Centrais Sindicais e até mesmo políticos ligados ao PT e partidos apoiadores devem contribuir com a divulgação ou até mesmo retransmissão dos conteúdos.

– Vale ressaltar uma característica até aqui inédita em uma série histórica de monitoramento que já soma quatro meses: pela primeira vez é possível afirmar que o partido e Lula pautam a imprensa de forma propositiva ao invés de serem pautados pela mídia de forma reativa. Até aqui, desde o início da caravana, são os canais detratores da imprensa e das redes sociais online que “correm atrás” de tentativas de difamar a caravana, enquanto apoiadores do PT e do presidente Lula “respiram” com uma agenda de divulgação de encontros, ações e atividades.

*Via Blog Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim

20 agosto 2017

E então, que quereis?... (Poema)

                       


                               Vladímir Maiakóvski*  


Fiz ranger as folhas de jornal

abrindo-lhes as pálpebras piscantes.

E logo

de cada fronteira distante

subiu um cheiro de pólvora

perseguindo-me até em casa.

Nestes últimos vinte anos

nada de novo há

no rugir das tempestades.

Não estamos alegres,

é certo,

mas também por que razão

haveríamos de ficar tristes?

O mar da história

é agitado.

As ameaças

e as guerras

havemos de atravessá-las,

rompê-las ao meio,

cortando-as
como uma quilha corta
as ondas.
...
*“Maiakóvski — Antologia Poética”, Editora Max Limonad, 1987, tradução de E. Carrera Guerra. 

17 agosto 2017

FUNDO DO POÇO - 'Governo não tem legitimidade e política econômica fracassou', diz professor da Unicamp

Para Fernando Nogueira da Costa, "estamos na maior depressão da história econômica, maior do que a dos anos 30 do século 20" e economia está "num parafuso em espiral negativa sem fim"

VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL
Temer e Meirelles
"Governo mostrou que não tem competência, como ficou claro para a população", diz Fernando Nogueira da Costa
São Paulo – por Eduardo Maretti, da RBA* -  A equipe econômica do governo Michel Temer vai refazer as contas para estabelecer nova meta de déficit de 2017 e 2018. Com receitas em permanente queda, o governo deve ampliar a meta do déficit deste ano, passando de R$ 139 bilhões para R$ 158 bilhões. Projeções também indicam que os investimentos do governo federal podem chegar ao final deste ano no menor nível em dez anos.
“Isso quer dizer que estamos na maior depressão da história econômica, maior do que a dos anos 30 do século 20. E, num cenário como esse, o investimento público tem que substituir o privado, porque o investimento privado é feito com base em expectativas do mercado. E numa depressão, as expectativas são muito negativas e pessimistas”, diz o professor do Instituto de Economia da Unicamp Fernando Nogueira da Costa.
O problema é que o investimento público não é parte do receituário dos que comandam a política econômica brasileira atual, chefiados pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles. De janeiro a maio de 2017, os investimentos representaram cerca de 2,5% das despesas primárias do governo federal, ante 4,7% no mesmo período do ano passado, segundo o jornal Valor.
Para o professor da Unicamp, os sinais indicam que a política econômica de Meirelles e do governo Michel Temer está fazendo água. “A política fracassou”, diz. “O governo não tem legitimidade politica. Foi feito um golpe parlamentarista num regime presidencialista, mas o governo atual mostrou que não tem competência, como ficou claro para a população.” Ele lembra que Temer tem a pior avaliação desde a redemocratização do país. Somente 5% dos entrevistados consideram a gestão ótima ou boa, segundo pesquisa CNI/Ibope do final de julho.
De acordo com dados do Banco Central, as contas do setor público acumulam déficit primário de R$ 167 bilhões nos 12 meses até junho de 2017, o que equivale a 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB).
“Esse governo não tem legitimidade e adotou uma política econômica equivocada. Priorizou o combate à inflação para atender sua base política com uma overdose de juros elevados, provocando a grande depressão.” O país está num círculo vicioso. Os juros aumentam e cai a renda da população. Como esta não compra e o crédito está caro, o ritmo da inflação vai para baixo, assim como a arrecadação fiscal. Para “corrigir”,  cortam-se gastos e investimentos, o que agrava a queda do PIB e aumenta a depressão... “É um parafuso em espiral negativa sem fim”, afirma Nogueira da Costa.
Como, de algum lugar, o governo vai ter que tirar dinheiro para pagar a conta e cobrir o rombo, mas a política está se mostrando ineficaz, “ou ele vai ter que mudar o planejamento do seu déficit ou aumentar a carga tributária, mas, aí, vai provocar revolta com impacto na própria base. O pato da Fiesp já bateu asas. A direita, os neoliberais, não aceitam aumentar a carga tributária”, diz Nogueira da Costa.
Com esse cenário, Temer já recuou e negou o aumento do Imposto de Renda. Na terça-feira (8), disse em nota que não enviará ao Congresso uma proposta de aumento das alíquotas do IR. “Quando ele recua, é socialmente pior, porque, se aumenta impostos sobre os mais ricos, é menos mal. Mas onde ele vai cortar? Vai cortar os gastos sociais”, prevê o professor. 
*Fonte: http://www.redebrasilatual.com.br

16 agosto 2017

DEPUTADO FEDERAL MARCO MAIA ESTARÁ EM SANTIAGO (E REGIÃO) NA PRÓXIMA SEXTA, 18/08



*Da Redação

O Deputado Federal Marco Maia (PT/RS) estará visitando Santiago/RS na próxima sexta-feira, dia 18/08, participando de uma importante plenária às 18 h na Câmara Municipal de Vereadores. Após, o deputado e sua assessoria deslocam-se para o município de Itacurubi, onde participam de uma Reunião/Jantar à partir das 20 h.  A agenda contempla ainda visita a vários municípios da Região, dentre os quais  São Pedro do Sul, São Vicente do Sul,  São Sepé e Caçapava do Sul.

O Deputado Marco Maia (PT/RS) está no exercício do seu quarto mandato na Câmara dos Deputados, tendo sido eleito para a Presidência da Casa para o biênio 2011-2012. É filiado ao Partido dos Trabalhadores desde 1985.

Metalúrgico, iniciou sua carreira política no movimento sindical em Canoas/RS, atuando no sindicalismo por muitos anos. Em 2001, Marco Maia assumiu a Secretaria de Administração e Recursos Humanos do Governo do Estado do Rio Grande do Sul (Governo Olívio, do PT e da Frente Popular). Ampliou sua experiência administrativa, ao ser convidado, em 2003, para presidir a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb, no Governo Lula).

Assumiu seu primeiro mandato como deputado federal em 2005 e em 2009, foi eleito Vice-Presidente e, após, Presidente da Câmara dos Deputados, período no qual se destacou como um hábil articulador político com trânsito entre os diversos partidos. Foi ainda Presidente da República em exercício durante cinco oportunidades, durante viagens ao exterior realizadas pela Presidenta Dilma. 

Graças à sua atuação parlamentar, em 2016, pelo décimo ano consecutivo, Marco Maia foi reconhecido como uma das 100 "Cabeças" do Congresso Nacional pelo Departamento Intersindical de Apoio Parlamentar (DIAP). Recentemente, em trabalho realizado pela FSB Pesquisa, ficou entre os 10 congressistas mais influentes nas Redes Sociais. 

Na plenária em Santiago (e nas demais agendas que serão realizadas) o deputado Marco Maia estará informando e debatendo com os presentes especialmente temas relativos a conjuntura do país, em particular a luta contra as 'reformas' que estão sendo realizadas pelo governo golpista de Michel Temer contra os interesses do país, principalmente  contra os trabalhadores.

*Com informações do site do Deputado

**Postado originalmente no Blog 'O Boqueirão Online'

14 agosto 2017

Doria e Bolsonaro e a marcha fascistóide



Por Aldo Fornazieri*
Algumas pessoas de esquerda e democratas bem pensantes se apressaram em condenar a ovada que o prefeito João Dória recebeu em Salvador. Na verdade, os manifestantes soteropolitanos devem ser parabenizados, pois Dória merece ser alvo de muitas ovadas por ser um elemento provocador, desrespeitoso, estimulador do ódio, usando frequentemente uma linguagem e práticas que resvalam para a arruaça política. Dória precisa ser tratado como inimigo, já que ele trata as pessoas progressistas e de esquerda como inimigas.
O condoer dos progressistas com a situação de Dória mostra o quanto muitos setores de esquerda perderam a noção da luta política. Antes de tudo, note-se que ovadas são práticas de protesto recorrentes nas democracias. Para citar casos recentes, Emmanuel Macron foi atingido com um ovo na cabeça nas últimas eleições francesas, Marine Le Pen recebeu uma chuva de ovos e François Fillon foi enfarinhado. Níccolas Maduro também foi atingido por ovo nas últimas manifestações. Para lembrar outros casos aqui no Brasil, José Serra, Paulo Maluf, Marta Suplicy, Mário Covas e vários outros políticos também foram atingidos por ovos. Nessas ocasiões, ninguém fez tanta fumaça como está sendo feito agora com o prefeito bem-vivente dos Jardins.
Os progressistas condoídos parecem ser seguidores da moral dos evangelhos e dos pacifistas, bem assinalada por Max Weber: "se alguém te ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra", o "não resistas ao mal pela força" ou o pacifista que depõe as armas e as lança longe em respeito ao Evangelho. Em política, todas essas máximas expressam uma ética sem dignidade, como indica o sociólogo. É assim que hoje vemos progressistas dóceis, domesticados, sem virtù e sem coragem em face da virulência dos brutos, dos soberbos, dos violentos, dos pregadores do ódio, dos arrogantes e dos raivosos. Dória e Bolsonaro são dessa estirpe. Todos os estudos sobre o totalitarismo e o fascismo mostram que onde esses movimentos e líderes triunfaram, em grande medida, se deveu à covardia e à omissão dos democratas, dos liberais e dos progressistas.
A pregação da violência e do ódio por parte de Bolsonaro dispensa comentários, pois ele o faz de forma explicita, aberta e direta, galvanizando a simpatia de milhões de pessoas que perderam as esperanças nos partidos e nos políticos. Já, Dória, vai pela via da mentira, da sinuosidade e do cinismo, num jogo em que estimula a violência ao mesmo tempo em que imputa aos seus alvos a prática da violência, enquanto ele se apresenta como o pacifista, o educado, o civilizado. Basta ver os vídeos que gravou após a ovada para ver esse método tão praticado por movimentos totalitários, quanto por charlatões que enganaram suas vítimas em todos os tempos.
Após receber a ovada de militantes do PC do B, Dória afirmou que aquela intolerância expressa o caminho do PT, de Lula e das esquerdas. Esta declaração é uma provocação clara. Nos dias seguintes se manifestou contra o ódio ao mesmo tempo em que chamava Lula de mentiroso e mandava os ativistas de esquerda para a Venezuela. Outras declarações de Dória: "É melhor ser um nada do que ser um ladrão como o Lula"; "Trabalho desde os 13 anos e o Lula nunca trabalhou. Vive às custas dos amigos". Afirmou várias vezes que visitaria Lula em Curitiba onde o petista estaria preso, provocou ativistas nas ruas e em eventos e recorre a uma linguagem de ódio e de exclusão. Tudo isto são formas de violência política que desencadeia mais violência política. Acrescente-se que Dória sequer tem respeito aos fundadores do PSDB, como demonstrou com FHC e outros, e está empenhado de corpo e alma na empreitada de traição a Alckmin, seu padrinho, na disputa pela candidatura presidencial.
Tal como a propaganda totalitária dava ênfase às supostas fundamentações científicas de seus argumentos, Dória confere status de infalibilidade aos métodos de gestão empresarial que estaria aplicando na Prefeitura. Ocorre que, tal como a cientificidade dos totalitários era falsa, a gestão empresarial de Dória também é falsa. A gestão Dória é uma montanha de mentiras. Quase todos os programas novos que anunciou são programas antigos que estavam em andamento, simplesmente  rebatizados com nomes novos. A "Cidade Linda" é a maior das mentiras, assim como o João trabalhador, o João gari, o João varredor de ruas etc. São Paulo, como assinalaram alguns líderes tucanos, está abandonada, tem um prefeito que não prefeita, um gestor que só viaja pelo Brasil e pelo mundo, gastando o dinheiro dos cofres públicos para fazer proselitismo político e demagógico visando sua candidatura presidencial. (...)
CLIQUE AQUI para continuar lendo (*via Jornal GGN)